Welcome!

Websphere Authors: Srinivasan Sundara Rajan, Lori MacVittie, Elizabeth White, Amy Lindberg, Carmen Gonzalez

News Feed Item

Lenovo informa resultados do terceiro trimestre de 2012/2013

A Lenovo Group informou hoje os resultados de seu terceiro trimestre fiscal encerrado em 31 de dezembro de 2012. No seu melhor trimestre, a Lenovo continuou a superar o mercado em todas as regiões com recorde em vendas, rendimento bruto e lucros. A Lenovo continua seu esforço para se tornar a maior fabricante mundial de computadores pessoais (PC) e líder mundial emergente de dispositivos PC Plus, com outro recorde de vendas trimestrais de US$ 9,4 bilhões, um crescimento de 12% em relação ao ano anterior.

Por 13 trimestres consecutivos, a Lenovo foi a empresa de computadores que mais cresceu. A Lenovo também foi reconhecida pelo IDC como o terceiro maior fabricante do mundo de "dispositivos conectados inteligentes", tais como tablets, computadores e smartphones. Ao mesmo tempo, a Lenovo teve outro trimestre com rendimento bruto recorde de US$ 246 milhões, demonstrando que tal crescimento rápido está sendo alcançado enquanto os lucros aumentam.

Os rendimentos da Lenovo no terceiro trimestre também foram um recorde de US$ 205 milhões, um crescimento de 34% em relação ao ano passado, com margem bruta de 11,8%. O lucro bruto do terceiro trimestre fiscal cresceu 15% em relação ao ano anterior, chegando a US$ 1,1 bilhão, enquanto o lucro operacional do terceiro trimestre foi de US$ 243 milhões, um aumento de 26% em relação ao ano anterior. Os rendimentos básicos por ação no terceiro trimestre fiscal foram de 1,99 centavos de dólar ou 15,42 centavos de HK. As reservas líquidas de caixa em 31 de dezembro de 2012 totalizaram US$ 4,2 bilhões.

A estratégia ‘Proteger e Atacar’ da empresa – proteger as duas áreas de lucro de computadores comerciais globais e os negócios na China, enquanto ataca três grandes oportunidades de crescimento em mercados emergentes, produtos de consumo global e PC Plus, como smartphones, tablets e TVs inteligentes - continuou a produzir resultados. Neste trimestre, os negócios de ataque corresponderam a 50% dos lucros da empresa, um crescimento significativo em relação há quatro anos, quando a empresa lançou a estratégia, e as rendas de ataque foram de 32%. Também demonstrando o balanço da empresa, suas rendas de MIDH (Mobile Internet e Digital Home - Internet móvel e casa digital), que incluem negócios de smartphone, tablet e TV inteligente, representaram 11% do lucro da empresa neste trimestre, um crescimento de 77% em relação ao ano anterior. E pela primeira vez, o seu negócio de smartphones na China se tornou rentável.

Durante o terceiro trimestre fiscal, as exportações mundiais de computadores da Lenovo cresceram 7,9% para uma fatia de mercado histórica de 15,9%*, em um mercado difícil, que estava 7,8% mais baixo que o ano anterior. Este foi o 15º trimestre consecutivo que a empresa cresceu mais rápido que a indústria. A Lenovo ganhou pontos de participação em todas as regiões e em todas as categorias de produtos e em todos os segmentos de varejo correspondentes.

Enquanto o crescimento orgânico da empresa continua a direcionar a maior parte de seu sucesso, os acionistas devem observar que a Lenovo fechou joint venture e aquisições anunciadas nos últimos dois trimestres, incluindo sua parceria estratégica com a EMC, que inclui a joint venture com a Iomega; a aquisição da CCE, uma empresa líder de PC+ no Brasil, e sua aquisição da Stoneware, empresa americana de computação em nuvem. Mais do que isso, a empresa esclarece que a integração de todas as fusões e aquisições anunciadas nos últimos três anos estão bem encaminhadas, em muitos casos, antes do previsto.

A Lenovo realinhou recentemente suas organizações de desenvolvimento de produtos e cadeia de fornecedores criando dois novos grupos: o Lenovo Business Group, voltado para PCs mainstream, internet móvel e produtos digitais domésticos; e o Think Business Group, que vai se concentrar em produtos da marca Think com foco em consumidores sofisticados e empresas. Hoje, a Lenovo é duas vezes maior e muito mais diversa do que era quando sua estrutura foi estabelecida há quatro anos. Essa estrutura foi ideal ao apoiar negócios da Lenovo quando estava na maior parte do tempo concentrada nos negócios de PCs na China e PCs comerciais globais. Hoje, a empresa construiu um mercado forte de negócios para consumidores, mercados móveis e emergentes mundialmente, e essa mudança foi iniciada para direcionar desempenho contínuo em todos os segmentos, para estar à frente das necessidades dos consumidores, enquanto entrega velocidade, agilidade e inovação.

O Consumer Electronics Show (CES), recentemente concluído em Las Vegas, continuou a mostrar que a inovação é uma vantagem competitiva significativa e condutor do crescimento futuro para a Lenovo. A empresa recebeu um recorde de 50 prêmios no CES, incluindo diversos agradecimentos "Melhor do Show". Um portfólio robusto de produtos inovadores, como o IdeaCentre Horizon - um PC de mesa de 27 polegadas; ThinkPad Helix - o último PC conversível da Lenovo projetado para profissionais de negócios; e o smartphone K900, com processador Intel, estão bem posicionados para continuar a estimular a demanda de novos clientes e impulsionar o desempenho da Lenovo.

"Com a forte execução da nossa estratégia "Proteger e Atacar", a Lenovo não apenas atingiu recordes de renda, lucro e participação no mercado de PCs no último trimestre, como também nossos negócios de smartphones e tablets tiveram crescimento incrível. Mais do que isso, nossos negócios mundiais de tablets e smartphones na China se tornaram rentáveis", afirma Yang Yuanqing, presidente e diretor executivo do Lenovo Group. "Enquanto continuamos a entrar na era PC Plus, a Lenovo já estabeleceu uma base sólida. Nossa nova organização vai fornecer a estrutura para elevar nossos negócios diversificados e impulsioná-los para o próximo nível. Estamos confiantes de que podemos vencer por meio da diferenciação e seremos os líderes de inovação na era PC Plus".

VISÃO GEOGRÁFICA GERAL

  • A Lenovo China obteve US$ 4,1 bilhões em vendas consolidadas no terceiro trimestre fiscal, um aumento de 17% em relação ao ano anterior, responsável por 43% do volume total de vendas da empresa em todo o mundo. A estratégia PC Plus da Lenovo incentivou um desempenho excelente na China com crescimento de 83% da receita de MIHD e uma contribuição de 22% na receita da China. A empresa alcançou um importante marco com o smartphone na China, obtendo rentabilidade pela primeira vez. A Lenovo assumiu a posição de principal fornecedor na China, alcançando uma fatia de mercado de 36,7%, um aumento de 1,4 pontos em relação ao ano anterior. As vendas de computadores da Lenovo na China cresceram 2% no trimestre em relação ao ano anterior, um resultado significativo, considerando que o mercado de computadores na China caiu 2%.
  • Na região Ásia-Pacífico/América Latina, a Lenovo alcançou uma fatia de mercado de 11,3% no terceiro trimestre fiscal, um crescimento ligeiro em relação ao ano anterior. Em um mercado de computadores que caiu 9% em relação ao ano anterior, a empresa aumentou suas remessas de computadores em toda a região em 4%. A Lenovo continuou sua operação como o principal fornecedor de computadores no Japão. As vendas consolidadas de toda a região totalizaram US$ 1,7 bilhão para 18% das vendas mundiais da Lenovo, enquanto as margens operacionais continuaram a ser lucrativas.
  • A Lenovo na Europa, Oriente Médio e África aumentou 25% as suas remessas de computadores e tornou-se o segundo maior vendedor de computadores nestas regiões, com 11% de participação no mercado, um crescimento de 3,2 pontos em relação ao ano anterior. Este foi o primeiro trimestre que a empresa alcançou a posição número dois na região. Estas conquistas foram feitas apesar dos tempos difíceis de declínio geral da indústria nas remessas de 11% em toda a região. A empresa obteve vendas consolidadas de US$ 2,3 bilhões no terceiro trimestre, um aumento de 17% em relação ao ano anterior, e bom para 25% do total de vendas da Lenovo em todo o mundo.
  • As remessas de computadores da Lenovo na América do Norte no terceiro trimestre fiscal aumentaram 11% em relação ao ano anterior, em um mercado que caiu cerca de 7%. Nesse ambiente, a empresa aumentou 1,5 pontos de participação para uma quota recorde de mercado de 9%. As vendas consolidadas do segundo trimestre aumentaram 8% em relação ao ano anterior, indo para US$ 1,3 bilhão, ou 14% das vendas totais mundiais da empresa. Além disso, pela primeira vez na América do Norte, a Lenovo fez incursões significativas no espaço do consumidor sofisticado, levando uma grande fatia das vendas dos dispositivos conversíveis com Windows 8 - incluindo participação de 30% do mercado de US$ 700 e acima e participação de 45% do mercado de US$ 900 e acima.

VISÃO GERAL DO PRODUTO

  • As remessas de notebooks da empresa, em nível mundial, no trimestre, aumentaram 9,5% em relação ao ano anterior, o que ajudou a Lenovo a ganhar 2,6 pontos de participação e alcançar uma participação de mercado de 15,8%. Na indústria, as vendas de notebooks diminuíram 8,6% em comparação com o ano anterior. Os notebooks da Lenovo continuaram a ser o produto de maior contribuição para as vendas da empresa em todo o mundo, gerando 52% da receita total de vendas da Lenovo. As vendas consolidadas dos negócios de notebooks da Lenovo em todo o mundo, no terceiro trimestre fiscal, totalizaram US$ 4,8 bilhões, um aumento de 8% em relação ao ano anterior. Durante o terceiro trimestre, a Lenovo assumiu a indústria energeticamente, anunciando uma nova família de dispositivos conversíveis, toque otimizado para o Windows 8: os Yogas 11" e 13", o IdeaPad Lynx e o ThinkPad Twist. A Lenovo também anunciou o ThinkPad X1 Carbon Touch, acrescentando experiência de toque ao Ultrabook, líder executivo da indústria, e ao ThinkPad Twist, um dispositivo de negócios pronto que coloca uma nova variante no tablet tradicional conversível.
  • As vendas consolidadas mundiais de computadores de mesa (Desktop) da Lenovo tiveram um aumento de 1% no terceiro trimestre fiscal, em relação ao ano anterior, alcançando US$ 2,8 bilhões, ou 30% da receita total de vendas da Lenovo. As vendas mundiais de computadores de mesa da empresa aumentaram 5,8% no terceiro trimestre em relação ao ano anterior, em comparação com uma redução geral da indústria de 6,8% em nível mundial. Como resultado, a Lenovo ganhou 1,9 pontos de participação em relação ao ano anterior e alcançou um alto recorde de participação de mercado, de 16,1%. Durante o terceiro trimestre, a Lenovo anunciou seu novo IdeaCentre Q190, o menor computador de mesa completo do mundo - medindo apenas 22 mm (0,86 polegadas) de largura - e as mais recentes adições à família C-series tudo-em-um (AIO), com forte desempenho, acessível, e capacidades multimídia projetado para um envolvente entretenimento.
  • Como o segundo maior fornecedor de smartphones e tablets da China, o grupo MIDH da Lenovocontinua rapidamente a construir seu negócio. Com vendas consolidadas de US$ 998 milhões, um crescimento de 77% em relação ao ano anterior no terceiro trimestre fiscal, o MIDH contribuiu com 11% no total de vendas da empresa. A Lenovo ganhou uma participação de 4,7 pontos em smartphones no terceiro trimestre em comparação com o ano anterior para uma quota de mercado global de 12,3% na China. O negócio também alcançou rentabilidade. Durante o terceiro trimestre, a Lenovo anunciou que vai começar a vender smartphones na Rússia, além da Índia, Indonésia, Filipinas e Vietnã anunciados anteriormente. Estes cinco países, além da China, representam 44% da população mundial, e proporcionam à Lenovo uma presença forte das vendas nestas economias emergentes importantes.

SOBRE A LENOVO

A Lenovo (HKSE: 0992) (PINK SHEETS: LNVGY) é uma empresa de tecnologia pessoal de US$ 30 bilhões – a segunda maior empresa de computadores do mundo, atendendo clientes em mais de 160 países. Dedicados a produzir dispositivos de internet móvel e computadores excepcionalmente projetados, os negócios da Lenovo são criados a partir de inovação de produtos, uma cadeia global de suprimentos altamente eficiente e forte execução estratégica. Formada com a aquisição da antiga divisão de computadores da IBM pela Lenovo Group, a empresa desenvolve, fabrica e comercializa serviços e produtos tecnológicos fáceis de usar, seguros, confiáveis e de alta qualidade. Suas linhas de produtos incluem os lendários computadores de consumo da marca Idea e os computadores comerciais da marca Think, além de servidores, estações de trabalho e uma família de dispositivos de internet móvel que inclui tablets e smartphones. A Lenovo, uma empresa global Fortune 500, tem importantes centros de pesquisa em Yamato, no Japão, Pequim, Xangai e Shenzhen, na China, e Raleigh, na Carolina do Norte, EUA. Para obter informações adicionais, acesse www.lenovo.com.

*Veja os dados da IDC (International Data Corporation) – 4° trimestre de 2012

     

RESUMO FINANCEIRO

Para o terceiro trimestre encerrado em 31 de dezembro de 2012

 

(em milhões de US$, exceto para dados de participação acionária)

 
 
 

Terceiro Trimestre
12/13

   

Terceiro trimestre
11/12

   

em relação ao ano anterior
CHG

 
Vendas 9.359     8.372     12 %
Lucro bruto 1.101     954     15 %
Margem de lucro bruto 11,8 %   11,4 %  

0,4

pt

Despesas operacionais (858 )   (761 )   13 %
Índice de despesas para receita 9,2 %   9,1 %  

0,1

pt

Lucro operacional 243     193     26 %
Outras despesas não operacionais 3     (1 )   NA  
Receita bruta 246     192     28 %
Tributação (46 )   (38 )   22 %
Lucro no período 200     154     30 %
Participação minoritária 5     (1 )   NA  
Lucro atribuível aos acionistas 205     153     34 %
Lucro por ação (centavos de US$)
Básica 1,99 1,50 0,49
Diluída 1,96     1,46     0,50  

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

More Stories By Business Wire

Copyright © 2009 Business Wire. All rights reserved. Republication or redistribution of Business Wire content is expressly prohibited without the prior written consent of Business Wire. Business Wire shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

@ThingsExpo Stories
"Matrix is an ambitious open standard and implementation that's set up to break down the fragmentation problems that exist in IP messaging and VoIP communication," explained John Woolf, Technical Evangelist at Matrix, in this SYS-CON.tv interview at @ThingsExpo, held Nov 4–6, 2014, at the Santa Clara Convention Center in Santa Clara, CA.
P2P RTC will impact the landscape of communications, shifting from traditional telephony style communications models to OTT (Over-The-Top) cloud assisted & PaaS (Platform as a Service) communication services. The P2P shift will impact many areas of our lives, from mobile communication, human interactive web services, RTC and telephony infrastructure, user federation, security and privacy implications, business costs, and scalability. In his session at @ThingsExpo, Robin Raymond, Chief Architect at Hookflash, will walk through the shifting landscape of traditional telephone and voice services ...
We are reaching the end of the beginning with WebRTC, and real systems using this technology have begun to appear. One challenge that faces every WebRTC deployment (in some form or another) is identity management. For example, if you have an existing service – possibly built on a variety of different PaaS/SaaS offerings – and you want to add real-time communications you are faced with a challenge relating to user management, authentication, authorization, and validation. Service providers will want to use their existing identities, but these will have credentials already that are (hopefully) i...
WebRTC defines no default signaling protocol, causing fragmentation between WebRTC silos. SIP and XMPP provide possibilities, but come with considerable complexity and are not designed for use in a web environment. In his session at @ThingsExpo, Matthew Hodgson, technical co-founder of the Matrix.org, discussed how Matrix is a new non-profit Open Source Project that defines both a new HTTP-based standard for VoIP & IM signaling and provides reference implementations.
Explosive growth in connected devices. Enormous amounts of data for collection and analysis. Critical use of data for split-second decision making and actionable information. All three are factors in making the Internet of Things a reality. Yet, any one factor would have an IT organization pondering its infrastructure strategy. How should your organization enhance its IT framework to enable an Internet of Things implementation? In his session at Internet of @ThingsExpo, James Kirkland, Chief Architect for the Internet of Things and Intelligent Systems at Red Hat, described how to revolutioniz...
DevOps Summit 2015 New York, co-located with the 16th International Cloud Expo - to be held June 9-11, 2015, at the Javits Center in New York City, NY - announces that it is now accepting Keynote Proposals. The widespread success of cloud computing is driving the DevOps revolution in enterprise IT. Now as never before, development teams must communicate and collaborate in a dynamic, 24/7/365 environment. There is no time to wait for long development cycles that produce software that is obsolete at launch. DevOps may be disruptive, but it is essential.
The definition of IoT is not new, in fact it’s been around for over a decade. What has changed is the public's awareness that the technology we use on a daily basis has caught up on the vision of an always on, always connected world. If you look into the details of what comprises the IoT, you’ll see that it includes everything from cloud computing, Big Data analytics, “Things,” Web communication, applications, network, storage, etc. It is essentially including everything connected online from hardware to software, or as we like to say, it’s an Internet of many different things. The difference ...
The security devil is always in the details of the attack: the ones you've endured, the ones you prepare yourself to fend off, and the ones that, you fear, will catch you completely unaware and defenseless. The Internet of Things (IoT) is nothing if not an endless proliferation of details. It's the vision of a world in which continuous Internet connectivity and addressability is embedded into a growing range of human artifacts, into the natural world, and even into our smartphones, appliances, and physical persons. In the IoT vision, every new "thing" - sensor, actuator, data source, data con...
Scott Jenson leads a project called The Physical Web within the Chrome team at Google. Project members are working to take the scalability and openness of the web and use it to talk to the exponentially exploding range of smart devices. Nearly every company today working on the IoT comes up with the same basic solution: use my server and you'll be fine. But if we really believe there will be trillions of these devices, that just can't scale. We need a system that is open a scalable and by using the URL as a basic building block, we open this up and get the same resilience that the web enjoys.
The 3rd International Internet of @ThingsExpo, co-located with the 16th International Cloud Expo - to be held June 9-11, 2015, at the Javits Center in New York City, NY - announces that its Call for Papers is now open. The Internet of Things (IoT) is the biggest idea since the creation of the Worldwide Web more than 20 years ago.
Connected devices and the Internet of Things are getting significant momentum in 2014. In his session at Internet of @ThingsExpo, Jim Hunter, Chief Scientist & Technology Evangelist at Greenwave Systems, examined three key elements that together will drive mass adoption of the IoT before the end of 2015. The first element is the recent advent of robust open source protocols (like AllJoyn and WebRTC) that facilitate M2M communication. The second is broad availability of flexible, cost-effective storage designed to handle the massive surge in back-end data in a world where timely analytics is e...
How do APIs and IoT relate? The answer is not as simple as merely adding an API on top of a dumb device, but rather about understanding the architectural patterns for implementing an IoT fabric. There are typically two or three trends: Exposing the device to a management framework Exposing that management framework to a business centric logic Exposing that business layer and data to end users. This last trend is the IoT stack, which involves a new shift in the separation of what stuff happens, where data lives and where the interface lies. For instance, it's a mix of architectural styles ...
SYS-CON Events announced today that Gridstore™, the leader in hyper-converged infrastructure purpose-built to optimize Microsoft workloads, will exhibit at SYS-CON's 16th International Cloud Expo®, which will take place on June 9-11, 2015, at the Javits Center in New York City, NY. Gridstore™ is the leader in hyper-converged infrastructure purpose-built for Microsoft workloads and designed to accelerate applications in virtualized environments. Gridstore’s hyper-converged infrastructure is the industry’s first all flash version of HyperConverged Appliances that include both compute and storag...
The 3rd International @ThingsExpo, co-located with the 16th International Cloud Expo - to be held June 9-11, 2015, at the Javits Center in New York City, NY - announces that it is now accepting Keynote Proposals. The Internet of Things (IoT) is the most profound change in personal and enterprise IT since the creation of the Worldwide Web more than 20 years ago. All major researchers estimate there will be tens of billions devices - computers, smartphones, tablets, and sensors - connected to the Internet by 2020. This number will continue to grow at a rapid pace for the next several decades.
"There is a natural synchronization between the business models, the IoT is there to support ,” explained Brendan O'Brien, Co-founder and Chief Architect of Aria Systems, in this SYS-CON.tv interview at the 15th International Cloud Expo®, held Nov 4–6, 2014, at the Santa Clara Convention Center in Santa Clara, CA.
An entirely new security model is needed for the Internet of Things, or is it? Can we save some old and tested controls for this new and different environment? In his session at @ThingsExpo, New York's at the Javits Center, Davi Ottenheimer, EMC Senior Director of Trust, reviewed hands-on lessons with IoT devices and reveal a new risk balance you might not expect. Davi Ottenheimer, EMC Senior Director of Trust, has more than nineteen years' experience managing global security operations and assessments, including a decade of leading incident response and digital forensics. He is co-author of t...
The Internet of Things promises to transform businesses (and lives), but navigating the business and technical path to success can be difficult to understand. In his session at @ThingsExpo, Sean Lorenz, Technical Product Manager for Xively at LogMeIn, demonstrated how to approach creating broadly successful connected customer solutions using real world business transformation studies including New England BioLabs and more.
There's Big Data, then there's really Big Data from the Internet of Things. IoT is evolving to include many data possibilities like new types of event, log and network data. The volumes are enormous, generating tens of billions of logs per day, which raise data challenges. Early IoT deployments are relying heavily on both the cloud and managed service providers to navigate these challenges. In her session at Big Data Expo®, Hannah Smalltree, Director at Treasure Data, discussed how IoT, Big Data and deployments are processing massive data volumes from wearables, utilities and other machines...
The Internet of Things will greatly expand the opportunities for data collection and new business models driven off of that data. In her session at @ThingsExpo, Esmeralda Swartz, CMO of MetraTech, discussed how for this to be effective you not only need to have infrastructure and operational models capable of utilizing this new phenomenon, but increasingly service providers will need to convince a skeptical public to participate. Get ready to show them the money!
The 3rd International Internet of @ThingsExpo, co-located with the 16th International Cloud Expo - to be held June 9-11, 2015, at the Javits Center in New York City, NY - announces that its Call for Papers is now open. The Internet of Things (IoT) is the biggest idea since the creation of the Worldwide Web more than 20 years ago.